2558

Prefeitura Municipal de Sítio do Quinto

Pular para o conteúdo

2018 SEMTAS e CREAS realizam passeata durante campanha contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. (19/05)

25/09/2019 às 18h27

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Com o tema “Faça Bonito: Esquecer é permitir, lembrar é combater”, a Prefeitura Municipal de Sítio do Quinto, em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SMEC), Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e demais órgãos competentes realizaram na tarde desta sexta-feira (18), uma passeata em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A ação é voltada para os cuidados com relação ao direito de meninas e meninos de crescerem de forma saudável e protegida. Os alunos do Colégio Estadual João Francisco da Silva participaram da caminhada em apoio a mobilização, que visa mobilizar e estimular a sociedade a denunciar casos de abuso ou violência sexual para a polícia, conselho tutelar ou pelo serviço “Disque 100”, do Governo Federal.

A Secretaria da SEMTAS, Elis Rejane caminhou junto com sua equipe e população em favor da causa. A SEMTAS apoia ações que chamam a atenção da sociedade para prevenir casos de violência sexual praticados contra crianças e adolescentes no município. A realidade é triste e para combatê-la é preciso que todos se mobilizem denunciando. É preciso que a população compreenda que não é necessário ter vergonha ou medo de denunciar. Procurem os órgãos competentes ou disque 100 e denuncie. Não deixe o medo falar mais alto. O serviço é extremamente sigiloso.

Significado da flor amarela:

O símbolo surgiu durante mobilização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em 2009, tornando-se em 2010 o símbolo da campanha. O desenho faz alusão aos desenhos da primeira infância e é associada a fragilidade de uma flor com a de uma criança.